sábado, 3 de outubro de 2009

Mãe




Quando eu sinto saudades de você eu busco nas minhas lembranças aquele tempo que nos passamos juntos e fomos sem dúvidas nenhuma muito felizes. E é então que me dá vontade de chorar, aquela vontade de sair correndo pela rua e encontrar o caminho mais curto que me leve até o seu abraço; aquele abraço gostoso que me fazia sentir confiança de que tudo ia dar certo. Às vezes não temos como nos falar mais é nesses momentos que nós sentimos a presença de Deus que busca a saudade e a transforma em oração, e essa saudade vai saindo em forma de lagrimas que rolam pelo rosto que tantas vezes acariciaste com ternura.
É Mamãe, o tempo vai passando e hoje não sou mais uma criança, mais pode crer a primeira coisa que tenho vontade de fazer quando alguma coisa não dá certo é correr para os teus braços, e quando tudo dá certo a primeira pessoa que lembro é de você. Hoje em dia mamãe tudo anda tão moderno, é DVD, internet, computadores, festas que duram um dia inteiro, mais o que mais me faz falta são aquelas conversas que tínhamos quando eu chegava do trabalho e tinha que contar tudo o que tinha acontecido na aula... O que cada aluno tinha feito. Hoje eu chego em casa e tem tudo isso, DVD, computador, filme, festas... Mais você não está pra conversar comigo (e só você sabe o quanto eu tenho que falar pra me esvaziar) mesmo que você só escutava às vezes até dormia, mais estava ali.
Eu sei que está buscando o melhor para todos e que também sente saudade e chora, e que essas não são palavras de um filho arrependido, pois o nosso amor é mútuo, nós nos entendemos como ninguém. Eu agradeço a Deus por ser seu filho, e é como diz o meu pai: “eu poderia ser filho que qualquer pai, mais mãe só seria você”, e hoje eu entendo isso perfeitamente.
Espero ainda podermos compartilhar muitas coisas boas juntos, muitas conversas, muitos passeios, horas felizes que sei que Deus tem reservadas para todos nós. Mais o que queria lembrar nesses dias que tanto falamos de mãe é que mesmo com tantos amigos, tantas pessoas especiais que Deus colocou na minha vida, nenhuma sabe me olhar como você, nenhuma sabe o que eu preciso apenas escutando o tom da minha voz e nenhum me faz sentir tão seguro como você e sua presença me faz.
Eu vou seguir o meu caminho lembrando de tudo que aprendemos juntos, e pedindo a Deus que te dê saudade e dias muito felizes, e que possamos compartilhar da graça do amor do Pai.

Eu amo você mesmo antes de aprender a me amar!



Anicuns, maio de 2007.

Um comentário:

Dila disse...

Marçal eu amei suas palavras são lindas e tocam na alma,parabéns.